Entre Rios passa a integrar o Programa Caminhos de São Tiago

por Eduardo Maia publicado 27/06/2018 10h50, última modificação 29/06/2018 15h10
Iniciativa que visa reunir 11 cidades em uma rota gerida pelo Circuito Trilha dos Inconfidentes. Proposta é de promover imagem da região como destino turístico, histórico, natural e ecológico
Entre Rios passa a integrar o Programa Caminhos de São Tiago

Capela Olhos D'Água, monumento importante do período colonial, está dentro da rota que irá compor o Caminho de São Tiago

A Câmara Municipal de Entre Rios de Minas aprovou o projeto de lei de nº 27/2018, que autoriza o Município de Entre Rios de Minas a integrar o programa "Caminhos de São Tiago", viabilizado pelo Circuito Trilha dos Inconfidentes. A iniciativa permitirá a promoção e valorização da imagem da região como destino turístico, cultural, histórico, natural e ecológico. Para isso, o município deverá repassar o valor inicial de R$ 7.900 para a implantação do programa, que permitirá na instalação de placas ao longo do trecho que envolve também as cidades de Ouro Preto, Ouro Branco, Conselheiro Lafaiete, Lagoa Dourada, Queluzito, Casa Grande, Resende Costa, Coronel Xavier Chaves, Ritápolis e São Tiago. Já sancionado pelo prefeito José Walter, o projeto se tornou Lei 1.787/2018.

Durante a discussão da matéria, o representante da Trilha dos Inconfidentes, Marcus Vinícius Soares, ressaltou que a iniciativa se trata de uma das maiores rotas turísticas do Estado de Minas Gerais, inspirando-se no consagrado Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha. Destacou o papel da cidade neste cenário, por ser um lugar que concentra em seu território cachoeiras, casas antigas, tornando-se rota de passagem para outras localidades. "A cidade de Entre Rios de Minas é bem conhecida no cenário nacional em razão de ser o berço do cavalo Campolina. A intenção é oferecer a oportunidade para que os turistas possam passear a cavalo, traçando a rota que vai desde Ouro Preto a São Tiago", disse. A rota também poderá ser feita por moto, jipes e outros modos de transporte.

Representante da Secretaria de Cultura, Esportes, Lazer e Turismo, Natália de França Silva explicou as ações que já vem sendo realizadas na cidade e explicou que Entre Rios passará a receber o valor aproximado de R$ 250 mil pelo ICMS de Patrimônio, via Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG). O valor é proveniente das ações que vem sendo desenvolvidas pelo Município de modo a aumentar a pontuação do ICMS do Patrimônio Cultural, elevando a nota de 0,60 para 13,06. Ressaltou ainda o trabalho de base que vem sendo feito junto aos produtores locais, na área artesanal, fortalecendo o aparato para que haja um retorno econômico dentro da política de turismo do Município.

Preocupados com o valor que seria investido a princípio, os vereadores Daniel Antônio Vieira e Karina Vasconcelos manifestaram preocupação em relação aos recursos que serão aplicados no programa, principalmente diante da grave situação financeira que os Municípios vêm passando. Eles pediram esclarecimentos sobre o retorno efetivo que esta parceria poderia trazer à cidade, sendo devidamente respondidos pela representante da secretaria.

O vereador Roni Enfermeiro destacou a necessidade de o Município estar bem preparado para receber as ações do circuito, fortalecendo os produtores de maneira que a cidade passe efetivamente a ganhar com a política. O presidente Franklin William destacou que o turismo tem sido a via propulsora da economia do Estado de Minas Gerais diante do enfraquecimento da mineração e da baixa industrialização. Ressaltou a necessidade de tornar o Município reconhecido nos cenários estadual e nacional e parabenizou pelo trabalho que vem sendo desenvolvido pela Secretaria de modo a recuperar formas de captação de recursos a serem investidos na cidade.

error while rendering plone.comments