Câmara cobra retomada do atendimento no Banco do Brasil

por Eduardo Maia — publicado 21/05/2017 21h00, última modificação 19/08/2017 15h24

Após um convite realizado pela Câmara Municipal à superintendência do Banco do Brasil, o gerente de relacionamento personalizado, Aguinaldo Resende Baeta, compareceu à última reunião ordinária a fim de prestar esclarecimentos a respeito da retomada do pleno atendimento na cidade. O gerente disse, no entanto, que ainda não há a previsão para o funcionamento.

Aguinaldo afirmou que a agência de Entre Rios já recebeu uma nova porta giratória, vinda de outra unidade do banco que foi fechada, e que a equipe aguarda a liberação do Banco para que esta porta seja instalada e que o atendimento seja retomado na Avenida Benedito Valadares. Ele afirmou, no entanto, que a tendência é de que o Banco do Brasil venha a funcionar futuramente na Praça Senador Ribeiro, conforme já havia sido antecipado pelo gerente José Alexandre Lopes em reunião no mês de fevereiro.

O presidente Franklin William destacou que o prazo dado pelo gerente à época para a instalação da nova agência, de 90 dias, já se esgotou. E cobrou uma postura em relação a uma nova data, tendo em vista o clamor da população para poder resolver suas pendências financeiras sem estar sujeita a superlotação dos Correios. O prazo se esgotou em meados de maio.

"Houve uma promessa de que a nova agência já estaria funcionando em maio e o prazo já se esgotou. Há uma grande cobrança por parte da população, que é obrigada a esperar por horas nas filas ou ter que se deslocar para Lagoa Dourada para fazer seus saques", disse o presidente.

Franklin questionou ainda se não seria possível que o Banco do Brasil cedesse funcionários para auxiliarem no atendimento dos Correios. Aguinaldo afirmou que esta hipótese chegou a ser cogitada, mas que a lei trabalhista não permite que uma empresa possa ceder funcionários para atuarem em outra.

O vereador Daniel Vieira demonstrou indignação pela falta de uma previsão concreta acerca da retomada do atendimento na cidade, sem sequer aprovar o layout da nova agência. Ele destacou a cobrança da população e lembrou ainda da dificuldade dos Correios em atender a demanda proveniente do BB, inclusive com falhas no sistema do próprio banco.

"A gente fica à mercê das informações e a população é obrigada a ocupar os Correios. Quem passa por lá, vê que o sistema dos Correios está funcionando, mas o do Banco está constantemente fora do ar. Somos cobrados na rua e a promessa que o banco nos faz não está sendo cumprida", desabafou.

Daniel lembrou ainda que o Ministério Público já adotou um procedimento, pedindo informações sobre a reabertura da agência. Ele ainda afirmou que a gerente dos Correios informou sobre a grande dificuldade de se executar os serviços postais e de entrega de encomendas, estes restritos ao turno da manhã, gerando a insatisfação da população.

Aguinaldo sugeriu que a Câmara envie uma correspondência à superintendência do Banco do Brasil, solicitando uma resposta concreta por escrito. Lembrou que o superintendente José Alexandre Lopes estava em uma reunião em Belo Horizonte da qual esperava uma nova previsão. A respeito do sistema dos Correios, ele disse que o Banco do Brasil não possui a responsabilidade sobre ele, cabendo a eles a solução.

Aguinaldo destacou ainda que a expectativa de plena reabertura da agência é inclusive compartilhada pelos funcionários, os quais estão trabalhando em uma agência que não condiz com a estrutura do banco. Franklin agradeceu a presença do gerente e se comprometeu a encaminhar um ofício à superintendência do Banco, cobrando uma posição a respeito do problema.

registrado em: ,
error while rendering plone.comments