"Solução para a crise está nos municípios"

por Eduardo Maia — publicado 04/07/2017 21h00, última modificação 19/08/2017 16h07
Assembleia da Amalpa destaca o papel das cidades no enfrentamento das dificuldades políticas e econômicas

Com o objetivo de fortalecer os laços regionais e buscar soluções para os problemas enfrentados pelo Município, os vereadores de Entre Rios de Minas participaram, na última sexta-feira (30), da 230ª Assembleia Ordinária da Associação dos Municípios da Microrregião do Alto Paraopeba (Amalpa), na cidade de Jeceaba. Dentre os temas apresentados pelos convidados, foi destacado o papel importante dos municípios para o enfrentamento das crises política, econômica e moral que assolam o país. Participaram do encontro o presidente da Câmara, Franklin William, o vice-presidente Roni Enfermeiro e o vereador Levi da Costa Campos. O prefeito José Walter também integrou a comitiva que representou a cidade.

O primeiro palestrante do encontro foi o deputado federal Marcus Pestana (PSDB). Ele destacou a necessidade dos municípios construírem soluções para o enfrentamento da crise, a partir do associativismo e na busca pela reformulação do pacto federativo. "A burocracia de Brasília tem um viés autoritário, capaz de baixar pacotes que englobam todo o país, com suas diferenças culturais, como numa camisa de força. O dinheiro tinha que estar centralizado na mão dos prefeitos, para que tivesse mais possibilidade de agir e com a devida fiscalização por parte da população", disse.

Pestana recomendou prudência aos agentes públicos em relação aos gastos e frisou que, mesmo com as contas públicas em dia, muitos prefeitos tem desanimado de governar diante da falta de recursos para investimentos em novas obras e inovação. "Prefeitos sérios estão com as contas em dia, mas não têm um centavo para investir. O cenário é nebuloso e a crise impactou diretamente no repasse do IPI, do ICMS e do Fundo de Participação dos Municípios. É preciso fazer um fundo de investimentos para que não falte às despesas obrigatórias inflexíveis".

O secretário de Estado de Turismo, Ricardo Rocha de Faria, falou sobre a necessidade de se sensibilizar os municípios a se integrarem em circuitos, a fim de estimular a economia local e a maior circulação de turistas pela região. Ele apresentou as políticas do governo do Estado para auxiliar os municípios, como um programa de recursos para festividades e também para a sinalização das cidades.

Já o diretor técnico do Sebrae-MG, Anderson Cabido, destacou que os prefeitos precisam se preocupar com a política econômica dos municípios, pensando, principalmente, na construção do futuro. "É preciso identificar quais são as vocações da cidade. Se é o artesanato, se é a agricultura, e pensar em inovação, possibilitando a criação de políticas para a cidade não somente para a atualidade, mas para o futuro. Que cidade queremos ter em 2030? Todos precisam pensar sobre isso."

Anderson apresentou aos prefeitos e vereadores alguns serviços do Sebrae como a Sala Mineira do Empreendedor, que reúne em um só lugar todos os serviços necessários para a abertura de empresas, e o Programa Educação Empreendedora, aplicado nas escolas municipais e estaduais. Cabido apresentou ainda informações sobre a região, que reúne 24 municípios com 364 mil habitantes e um PIB aproximado de 10,8 bi. Ao todo, são 4.128 empresas, dentre elas 3.467 microempreendedores individuais. Os dados são de 2014.

registrado em: ,
error while rendering plone.comments